“Governo Bolsonaro amplia a fome no Brasil”, critica Acrísio Sena


Essa notícia também possui um Podcast:

O deputado estadual Acrísio Sena (PT) criticou os dados divulgados pelo próprio governo federal, em 22/05/2021, que mostram que o Brasil bateu recorde de extrema pobreza com 14,5 milhões de famílias na miséria, o que representa mais de 40 milhões de pessoas. O número é o mais alto desde o início dos registros disponíveis do Ministério da Cidadania – a partir de agosto de 2012. Família em extrema pobreza é aquela com renda per capita de até R$ 89 mensais, de acordo com o governo federal. Há ainda 2,8 milhões de famílias vivendo em pobreza (com renda entre R$ 90 e 178 per capita mensais). O cenário se torna ainda mais dramático se considerarmos os dados mais recentes do IBGE – 14 milhões de desempregados, 6 milhões de desalentados e mais de 7 milhões de subocupados – num total de 27 milhões de brasileiros sem renda ou com renda parcial do trabalho. “São dados que resultam diretamente da omissão e incompetência do governo Bolsonaro, envolvendo cortes orçamentários, ausência de investimentos, fim ou redução de programas de assistência, descaso com a pandemia e aprofundamento da crise econômica. É preciso lembrar que o Brasil tinha saído do mapa da fome em 2014 - nos governos do PT. Infelizmente, nosso país voltou a figurar no ranking dos países com grande população faminta. É um absurdo. Não podemos aceitar esse quadro desumano”, ressaltou.

ENTRE EM CONTATO